Segunda dose da Pfizer é antecipada em Camboriú – Prefeitura de Camboriú

A Secretaria de Saúde de Camboriú, por meio da Vigilância Epidemiológica, informa que a vacina da Pfizer, também, teve o prazo antecipado para a segunda dose. A partir desta terça- feira, dia 21, o intervalo entre as vacinas deixam de ser de 12 semanas e passam a ser de oito semanas. A nova medida tem como objetivo acelerar o processo de imunização para que toda a população fique protegida da covid-19 e suas variantes.

Em Camboriú a vacinação acontece para a população em geral a partir de 15 anos e para jovens que pertencem aos grupos prioritários (comorbidades, deficiências permanentes, lactantes, gestantes e puérperas) de 13 a 15 anos. A ação acontece na Policlínica, localizada na rua Porto Alegre, n° 698. O horário de funcionamento de segunda a sexta- feira é das 8h às 17h e aos sábados das 9h às 17h.

O coordenador do Departamento de Vigilância Epidemiológica, enfermeiro, Thiago Regiel Vilcinskas comentou sobre a importância de comparecer para a segunda dose. “Pedimos para que a comunidade fique atenta e continue mantendo todos os cuidados de segurança em saúde, pois o vírus ainda está em circulação por todos os lugares. A segunda dose é essencial para que o vírus não se prolifere entre as pessoas”, ressaltou.

Quais são as deficiências permanentes?

– Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
– Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade ouvir;
– Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade enxergar;
– Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Quais são as comorbidades?

– Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridose e outras);
– Doenças pulmonares crônicas (asma brônquica, fibrose cística, fibroses pulmonares, bronco displasias);
– Cardiopatias congênitas e adquiridas;
– Doença hepática crônica;
– Doença renal crônica;
– Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular).
– Imunossupressão congênita ou adquirida (Incluindo HIV/ Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como as doenças reumatologicas e doenças inflamatórias intestinais);
– Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemias maior);
– Obesidade grave;
– Síndrome de down.


Source link

Facebook Comentários

Iniciar conversa
Vamos anunciar?