Pela primeira vez em 34 anos, não haverá horário de verão

Um decreto assinado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios este ano

imagem07-04-2020-13-04-54
imagem07-04-2020-13-04-54

A esta altura do ano, moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste já estariam se preparando para adiantar os relógios em uma hora com o início do horário de verão, em vigor desde 1985.

Porém, um decreto assinado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios este ano.

O programa foi inicialmente adotado para aproveitar a iluminação natural no fim da tarde, quando o consumo de energia é mais alto.

Uma pesquisa do DataSenado apontou, em 2018, que a maioria dos consultados queria o fim da medida: 55% não gostavam do horário de verão, enquanto que 45% sim.

Desde a sua implantação, o horário de verão foi perdendo força — alvo de diversas propostas no Senado que queriam o seu fim, como o PLS 42/2014, o PLS 559/2015 e o PLS 438/2017. Desde 1985, diversos estados deixaram de adotá-lo e a duração da medida também foi sendo gradualmente reduzida.

Nos últimos anos já havia sinais de que ele poderia deixar de acontecer. E, de fato, deixou. Em São Paulo, depois de tantos anos, pela primeira vez não teremos noites claras por mais tempo e manhãs que demoram mais para clarear.

Fonte: www.camboriunoticias.net/post/pela-primeira-vez-em-34-anos-n%C3%A3o-haver%C3%A1-hor%C3%A1rio-de-ver%C3%A3o

Facebook Comentários

Iniciar conversa
Vamos anunciar?