Motoristas e moradores apontam problemas em desvios no trecho das obras no Perequê

 
 Segundo eles, a chuva compromete ainda mais a visibilidade aumentando o risco de acidente e o bloqueio distanciou o caminho de quem mora nas transversais onde estão concentrados os trabalhos de remoção de lajotas e troca de tubulação.
 
“Para sair da minha casa até o Fort Atacadista ou Posto Tio Ugo tenho que ir até a Rua Atílio Fontana e depois voltar. Além do gasto de combustível fico horas na fila quando vou buscar meus filhos na escola, no centro da cidade”, reclama Clóvis Ricardo Flores, morador da Rua São Paulo, no Perequê.
 
 Em sua rede social, a vereadora Rosaura Rodrigues reconheceu a importância das obras para o crescimento da cidade, mas chamou a atenção para a falta de sinalização e a ausência de agentes de trânsito nos pontos com maior fluxo de veículos.
 
 “Há um risco real de acidentes e seria importante que a administração municipal gerenciasse melhor o problema”, sugeriu.
 
 Em contato com a prefeitura de Porto Belo, o prefeito Emerson Stein (MDB) afirmou que todos os desvios estão devidamente sinalizados e os agentes da Guarda Municipal ficam a maior parte do tempo no principal ponto de desvio que é na Avenida Governador Celso Ramos, próximo ao Posto Juninho.
 
“Amanhã estaremos abrindo parcialmente um ponto em frente ao materiais de construção 2 irmãos da Hironildo Conceição pela João Manoel Jaques para ajudar nos desvios até que seja iniciado o pavimento”, acrescentou o prefeito.
 

Facebook Comentários

Iniciar conversa
Vamos anunciar?