Israel • City of David National Park: onde Jerusalém começou

0

Entrada do City of David National Park. Falando de Viagem

Visão geral
Jerusalém atrai turistas de todo o mundo em busca de seus muitos locais com importância religiosa para as três maiores religiões monoteístas. A maioria deles fica situado dentro das muralhas da Cidade Velha. Muita gente não sabe, mas a Jerusalém bíblica, a cidade conquistada pelo Rei David 3.000 anos atrás, não ficava onde hoje está a Cidade Velha, mas sim um pouco mais ao sul e fora das muralhas. Só posteriormente o Rei Salomão, seu filho, ampliou a cidade para incluir o Monte Moriá, onde construiu o templo no local que hoje abriga a Esplanada das Mesquitas e o Muro das Lamentações. No período do 2º Templo (350 a.C. até 70 d.C.) a cidade se expandiu para a área onde hoje fica a Cidade Velha. Com a eclosão da Grande Revolta contra Roma (66 a 70 d.C.) a Cidade de David, como é chamada a Jerusalém "original", foi totalmente destruída e com o passar dos séculos sua localização foi esquecida. No final do século 19, quando se iniciaram as pesquisas arqueológicas em Jerusalém, descobertas feitas naquele local levaram à identificação da localização original de Jerusalém.
Leia também: Roteiro de viagem de carro por Israel | Tel Aviv, Jerusalém, Mar Morto, Eilat, Haifa e Tiberias
O City of David National Park, também conhecido como Jerusalem Walls National Park, consiste de várias escavações arqueológicas que mostram como era essa Jerusalém de 3.000 anos atrás.

O quarto queimado (the burnt room) - ruínas do cômodo de uma casa destruída pelo fogo durante a destruição de Jerusalém pelo rei babilônio Nabucodonosor. O quarto queimado (the burnt room) – ruínas do cômodo de uma casa destruída pelo fogo durante a destruição de Jerusalém pelo rei babilônio Nabucodonosor. Falando de Viagem
O quarto queimado (the burnt room) - ruínas do cômodo de uma casa destruída pelo fogo durante a destruição de Jerusalém pelo rei babilônio Nabucodonosor. O quarto queimado (the burnt room) – ruínas do cômodo de uma casa destruída pelo fogo durante a destruição de Jerusalém pelo rei babilônio Nabucodonosor. Falando de Viagem
Ruínas de casas pertencentes à aristocracia no período do 1º Templo. Ruínas de casas pertencentes à aristocracia no período do 1º Templo. Falando de Viagem
Ruínas da Cidade de David. Ruínas da Cidade de David. Falando de Viagem
Demonstração de como rochas grandes eram transportadas. Demonstração de como rochas grandes eram transportadas. Falando de Viagem
Demonstração de como rochas grandes eram transportadas. Demonstração de como rochas grandes eram transportadas. Falando de Viagem
A piscina de Siloam. A piscina de Siloam. Falando de Viagem
Canal que alimenta a Piscina de Siloam. Canal que alimenta a Piscina de Siloam. Falando de Viagem
Local onde é projetado o show de luzes Hallelujah. Local onde é projetado o show de luzes Hallelujah. Falando de Viagem

Os visitantes podem conhecer o Túnel de Ezequias (Ezekiah’s Tunnel), também chamado de Túnel de Siloam (Siloam Tunnel), um túnel escavado na rocha a mando do Rei Ezequias (século 8 a.C.) para desviar a água de uma nascente (Gihon Spring) para abastecer a Piscina de Siloam, dentro da cidade, impedindo assim que um exército invasor utilizasse essa água e garantindo o fornecimento de água durante um cerco à cidade. O túnel, que tem 533 metros de extensão, é percorrido no escuro e com água até os joelhos. Para a visita guiada é necessário usar calçados que possam molhar e levar uma lanterna.
O parque também é palco do show Hallelujah, um show de luzes projetadas nas ruínas da Cidade de David, que conta a história do renascimento de Jerusalém após o fim do exílio na Babilônia, mais de 2.000 anos atrás. São três apresentações por noite, com duração de 1 hora e 15 minutos, e acontecem de domingo a quinta-feira. Os ingressos são pagos à parte e custam 65 shekels (adultos) e 54 shekels (crianças de 5 a 18 anos e idosos). Os ingressos devem ser adquiridos antecipadamente e podem ser comprados pela internet.
Como chegar
O parque está localizado bem próximo à Cidade Velha e chega-se facilmente de táxi ou de ônibus. Da Cidade Velha é possível ir a pé saindo pelo Dung Gate e caminhando 160 metros. Não há estacionamento no local.
No interior do parque os caminhos são todos pavimentados, de modo que não é necessário nenhum calçado especial nem passar por nenhuma trilha. Quem pretende visitar o Túnel de Ezequias (Ezekiah’s Tunnel) deve levar sandálias que se prendam aos pés, bermudas que possam molhar e lanterna. O parque oferece guarda-volumes.
Quanto custa
A entrada no parque custa 28 shekels para adultos, 24 shekels para estudantes e 14 shekels para crianças e idosos. O shekel tem equivalência com o real.
O parque funciona o ano todo, de domingo a sexta-feira.
Conclusão
O City of David National Park é um lugar com uma história incrível e com certeza merece ser visitado. Para quem gosta de história antiga ou arqueologia é visita obrigatória. O acesso é fácil e tudo é bem sinalizado. O centro de visitantes é muito bem estruturado, com loja de conveniências e guarda-volumes. O ideal é fazer uma visita guiada para melhor aproveitar toda a riqueza histórica do local. Caminhar pelo Túnel de Ezequias é uma experiência única, divertida e vale muito a pena, principalmente no verão, pois caminhar na água fria ajuda a amenizar o forte calor.
Recomendamos!
Texto e fotos: Flavio Baran.
O Falando de Viagem visitou City of David National Park a convite do Israel Nature and Parks Authority.
E você, já visitou City of David National Park? Gostou? Assistiu ao show de luzes? Recomenda? Conte para nós a sua experiência!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.