ARTESÃOS BOMBINENSES ADEREM CELEBRAÇÃO DO YARN BOMBING DAY

Encontro de manualidades é uma reunião semanal que agrega 10 artesãos, previamente inscritos, que se encontram para executar seus saberes conjuntamente e trocar vivências e experiências, às terças-feiras das 15 às 17 horas, na Casa de Cultura Dona Tila. O grupo é limitado a 10 integrantes devido a pandemia vigente, e pretende manter os encontros durante todo o ano.

 

A idealizadora é Scheyla Englert, graduada em cinema, que abraçou o artesanato como paixão e subsídio de vida, e trabalha com crochê, tricô e costura. Scheyla morava na Alemanha, em Berlim, até dezembro do ano passado quando se mudou para Bombinhas, e lá mantinha um grupo semelhante, todavia formado por pessoas de diversos países, que se encontravam para dividir saberes. Ela apresentou a ideia à Fundação Municipal de Cultura, que acolheu a proposta e pôs em prática. O coletivo já está há um mês em atividade. “Eu encontrava muitas pessoas nos mercados, farmácia ou unidades de saúde e o discurso era o mesmo: carência, solidão, o estar dentro de casa. Nós artesãos precisávamos de um tempo em comum, mantendo o regramento sanitário, todavia podendo socializar minimamente porque a pandemia potencializou a depressão”, explica Scheyla.

 

A última sexta-feira, 11 de junho, marcou um encontro a mais do grupo para confecção de uma instalação na Casa de Cultura Dona Tila, uma árvore no pátio, em comemoração ao Yarn Bombing Day, que na tradução livre significa bombardeio de fio ou crochê de guerrilha, que tem o objetivo de invadir os espaços com os fios e cores. A data também comemora o dia de crochetar em público.

 

Yarn Bombing Day não é muito difundido no Brasil, mas agrega adeptos que enviam suas obras para exposições no exterior, pois trata-se de uma data celebrada no mundo todo. Scheyla é uma dos 11 brasileiros que tem uma instalação exposta no Yarn Bombing de Trivento, na edição de Milão na Itália, e a única brasileira presente na exposição da Suíça com um mural de seis metros.

 

O coletivo bombinense terminou a instalação da árvore na terça-feira, e tem a pretensão de em 2022 enviar uma obra para a exposição da Itália.

 

Importante destacar que os encontros acontecem ao ar livre, no pátio da Casa de Cultura, respeitando o distanciamento social, todos usam máscaras, álcool gel e 98% dos integrantes do coletivo já receberam a 1ª dose da vacina da Covid-19.

 


Source link

Facebook Comentários

Iniciar conversa
Vamos anunciar?